Histórico do Entreatus

Pequeno histórico do Entreatus e suas montagens  

Titânia e Fadas

                

O Grupo Teatral Entreatus inicia sua formação nos antigos Festivais Internos Estudantis da Escola Municipal "Dr. Getúlio Vargas" da cidade de Sorocaba na década de 80.    

Teatro Estudantil:                   

1º F.I.G.V.  (Festival Interno da Escola Getúlio Vargas) -   Em  1980, inicia com a peça teatral "Pacal"

2º F.I.G.V. - Em 1981, "Você se Lembra de Joana" (melhor cenário) e "Quando dois destinos se encontram"



Moto Contínuo

3º F.I.G.V.- Em 1982, surge a sua primeira Denominação,SHALON-TAS (Teatro Amador Sorocabano), e vence o 3º Festival Interno Getúlio Vargas com a peça "Moto-Contínuo" (vide foto ao lado com Marcello Marra e Edileine Ferreira)  - 1º Lugar, melhor texto original, melhor ator coadjuvante, melhor atriz, melhor cenário e melhor sonoplastia. Espetáculo apresentado na primeira mostra teatral realizada no recém inaugurado Teatro Municipal Teotônio Vilela;                     

4º F.I.G.V. -  Em 1984, conquista o 2º lugar com a peça "Sob o signo de Atalante", ator revelação e melhor cenário. Peça apresentada no 2º Encontro Sobre Temas Educacionais na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Sorocaba;    

                

5º F.I.G.V. -  Em 1986, com "Escola de Máscaras", conquista melhor texto original e melhor figurino;                    

    

6º F.I.G.V.  -  Em 1987, com "Feedback", inicia a a sua transição para o teatro amador. Com este espetáculo fica um mês em cartaz no Teatro Popular do Sesi de Sorocaba;  

  

Em 1990, participa do Projeto Ícaro de Teatro com a montagem de "Por não ter o que fazer, fui à revolução";      

     

Em 1991, participa do Projeto Ícaro de Teatro com "Debut";         

     

Em 1992, no 1º Festival Municipal de Teatro Amador de Sorocaba, com a peça "A Pândega", inicia um momento de viagens com o grupo. "A Pândega", nesse festival, conquista música original e 3º lugar; No VIII FEMTAS de Sumaré, o grupo foi indicado em quase todas as categorias, conquistando os seguintes prêmios: melhor espetáculo, melhor ator coadjuvante, melhor direção, melhor maquiagem, melhor figurino, melhor cenário, melhor sonoplastia e indicações para melhor ator, melhor atriz e melhor texto original.; Participa com destaque no 10º Festival de Teatro de São José dos Campos, bem como do 5º Festival Tropeiro Nacional de Teatro, representando Sorocaba. Neste último, conquista o prêmio de melhor música original (1994).                     

 

Uma pausa para estudos...   


Muito Barulho Por Nada

De 1995 até 1996, o grupo se reestrutura e seus integrantes se preparam para em 1997 estrear o espetáculo "Muito Barulho por Nada" (vide foto ao lado com Eliséte Martins,  e Marcello Marra), de Willian Shakespeare.  Participa com esta montagem da fase municipal do Mapa Cultural Paulista conquistando o direito de representar Sorocaba na fase regional. Nesta etapa conquista os prêmios de melhor ator e melhor figurino;   

No IV Prêmio Carlos Pouza de Teatro, em Salto, conquista o 4º lugar e melhor figurino. (Obs.: Espetáculo convidado para encerrar a XXVII Semana de Estudos Geográficos em Rio Claro.);     

 

Em 1999, participa do Projeto Art Mix com o espetáculo "Zona de Litígio";  

               

Em 2000 participa da fase municipal do Mapa Cultural Paulista, com a remontagem de "Por não ter o que fazer, fui à revolução".  Esta montagem também participa do IV Prêmio Carlos Pouza de Teatro, em Salto. Conquista o 4º Lugar, melhor cenário, melhor sonoplastia e as seguintes indicações: melhor texto original, melhor diretor, melhor iluminação, melhor ator revelação, melhor ator coadjuvante, melhor ator, melhor atriz e melhor figurino;        

           

Em 2001, participa de um projeto de leitura dramática da Oficina Grande Cultural Grande Otelo, com o texto "Vestido de Noiva", de Nelson Rodrigues;         

Nesse mesmo ano, apresenta no Festival Curta Teatro (fase municipal), um texto baseado em "Vestido de Noiva", denominado "Delírio"; 

 

La Serva Padrona

 Cena da Ópera "La Serva Padrona"

 

Em 2002, o Grupo Teatral Entreatus,  após cinco anos de pesquisa, estréia a 1ª Ópera montada em Sorocaba, projeto agraciado pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura). "La Serva Padrona", ópera bufa, contou com a participação de orquestra de câmara regida pelo maestro Jonicler Real e cerca de cinqüenta pessoas em sua ficha técnica entre técnicos, atores e músicos; 

 

Ainda em 2002, inicia uma leitura dramática de "A vida de Galileu", de Bertold Brecht, numa oficina dentro das atividades da Oficina Cultural Regional Grande Otelo; Em 2003, ajuda o maestro William Dolfini a apresentar uma leitura dramática da ópera "Le Devin du Village", de Jean Jacques Rousseau;  Nesse mesmo ano, inicia um trabalho na Escola Mundo Novo, para a implantação de um projeto teatral denominado "Encenação", que culminou com a montagem da peça "O Fantasma da Ópera", baseado no romance de Gaston Leroux;          

 

Em 2004 retoma os estudos sobre William Shakespeare;      

   

Em 2005 a partir de março, se instala em sua nova sede e nela inaugura o Entreatus - Núcleo de Artes Cênicas, onde passa a ensaiar seus espetáculos e elaborar suas produções. Também passa a ministrar cursos livres de teatro; 

Nesse mesmo ano volta com "Muito Barulho por Nada" de William Shakespeare, e é agraciado pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura) com o projeto "O Burguês Fidalgo" de Molière, que teve a sua estréia em novembro de 2005;

 

O Burguês Fidalgo

Cena da peça "O Burguês Fidalgo" de Molière

 

Em 2006, participa do 2º Festival Livre de Teatro de Sorocaba, com o espetáculo "O Burguês Fidalgo", no qual arrebata os seguintes prêmios: melhor espetáculo, melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor cena, melhor trilha sonora, melhor figurino e melhor cenário;

Nesse mesmo ano estréia "O Jardim Secreto", uma adaptação do livro de Frances Hodgson Burnett. Realiza nesta montagem a mescla do Grupo Teatral Entreatus, com alunos do curso avançado de teatro. A experiência obteve excelente resultado, tendo sido representada no Teatro Municipal Teotônio Vilela para mais de oito mil estudantes;

 

Em 2007, o espetáculo "Burguês Fidalgo" ganha o prêmio de melhor figurino, uma premiação dada pela Associação Teatral de Sorocaba (ATS);          

 

Em 2008, foi agraciado novamente pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura) com o projeto "O Inspetor Geral" de Nikolai Gógol, que teve a sua estréia em 2009. A peça "O Inspetor Geral" foi adaptada para apresentação musical, com direito a músicas originais cantadas ao vivo e coreografias especialmente criadas para ele; 

 

Em 2010 realiza o 6º Festival Interno do Entreatus, onde apresenta os seguintes espetáculos: "Chocolate" (baseado no filme homônimo), "A Princesinha" baseado no romance de Frances Hodgson Burnett e "As Musas de Hamlet" de Marcello Marra. 

 

Em 2011 realiza a 7ª Mostra Entreatus de Artes Cênicas com os espetáculos: "A Peste e o Intrigante" (ópera infantil de Mário Ficarelli), "Trabalhos de Amor Perdidos" (William Shakespeare), "Cenas de Hamlet" (William Shakespeare), "O Elixir do Amor" (Gaetano Donizetti e Felice Romani), "O Harém" (Eliséte Martins). Através da LINC municipal apresenta o espetáculo "Túnel do Amor" de Marcello Marra. Fecha o ano com a apresentação da montagem do ano: "O Fantasma da Ópera" de Gaston Leroux; 

 

Em 2012 realiza a 8ª Mostra Entreatus de Artes Cênicas com os espetáculos "A Rosa Azul" (baseado no filme Il Ladro di Bagdá), "Mudança de Hábito", "Forrobodó" (de Chiquinha Gonzaga) e a montagem do ano: "Alice - O Musical" (de Marcello Marra). Promove temporadas em seu auditório dos espetáculos "Parodiar e Gostar" (colagem de crônicas de Luiz Fernando Veríssimo) e "O Monstro de Frankstein" (dentro da mostra de circo); 

 

2013 marca o ano de comemoração dos 30 anos de atividades do Entreatus - Núcleo de Artes Cênicas em Sorocaba. É também o ano de realização do show de lançamento do CD Infantil "Tudo em Família", projeto agraciado com o incentivo da LINC municipal. Realiza também temporadas dos espetáculos "Parodiar e Gostar" e "Túnel do Amor" em seu auditório. Apresenta ainda os espetáculos: "A Família Addams", "Lisístrata" (de Aristófanes) e a montagem do ano: "Sonho de Uma noite de Verão" (de William Shakespeare, na foto ao lado).

 

Em 2014 o Entreatus realiza a remontagem de espetáculos que fizeram parte de sua história: "O Jardim Secreto" de Frances Hodgson Burnet, "Muito Barulho Por Nada" de William Shakespeare, os infantis "O Mágico de Oz" e "Peter Pan" além da montagem de "Vestido de Noiva" de Nelson Rodrigues. O espetáculo musical apresentado neste ano foi "Disney in Concert", uma coletânea dos grandes sucessos musicais dos Estúdios Disney.

 

Em 2015 realiza a 11ª Mostra Entreatus de Artes Cênicas no Teatro Municipal Teotônio Vilela, com os espetáculo musicais "Sarau Lírico" e "Uma Noite na Broadway", além dos espetáculos teatrais: "João e Maria", "Deu a Louca no Olimpo", "O Jovem Sherlock Holmes", "Robin Hood", "Hello Dolly" e o espetáculo do ano "Macbeth" de William Shakespeare. 

SiteLock