Histórico do Entreatus

Pequeno histórico do Entreatus e suas montagens  

O Grupo Teatral Entreatus inicia sua formação nos antigos Festivais Internos Estudantis da Escola Municipal "Dr. Getúlio Vargas" da cidade de Sorocaba na década de 80.    

Teatro Estudantil:                   

1º F.I.G.V.  (Festival Interno da Escola Getúlio Vargas) -   Em  1980, inicia com a peça teatral "Pacal"

2º F.I.G.V. - Em 1981, "Você se Lembra de Joana" (melhor cenário) e "Quando dois destinos se encontram"



Moto Contínuo

3º F.I.G.V.- Em 1982, surge a sua primeira Denominação,SHALON-TAS (Teatro Amador Sorocabano), e vence o 3º Festival Interno Getúlio Vargas com a peça "Moto-Contínuo" (vide foto ao lado com Marcello Marra e Edileine Ferreira)  - 1º Lugar, melhor texto original, melhor ator coadjuvante, melhor atriz, melhor cenário e melhor sonoplastia. Espetáculo apresentado na primeira mostra teatral realizada no recém inaugurado Teatro Municipal Teotônio Vilela;                     

4º F.I.G.V. -  Em 1984, conquista o 2º lugar com a peça "Sob o signo de Atalante", ator revelação e melhor cenário. Peça apresentada no 2º Encontro Sobre Temas Educacionais na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Sorocaba;    

                

5º F.I.G.V. -  Em 1986, com "Escola de Máscaras", conquista melhor texto original e melhor figurino;                    

    

6º F.I.G.V.  -  Em 1987, com "Feedback", inicia a a sua transição para o teatro amador. Com este espetáculo fica um mês em cartaz no Teatro Popular do Sesi de Sorocaba;  

  

Em 1990, participa do Projeto Ícaro de Teatro com a montagem de "Por não ter o que fazer, fui à revolução";      

     

Em 1991, participa do Projeto Ícaro de Teatro com "Debut";         

     

Em 1992, no 1º Festival Municipal de Teatro Amador de Sorocaba, com a peça "A Pândega", inicia um momento de viagens com o grupo. "A Pândega", nesse festival, conquista música original e 3º lugar; No VIII FEMTAS de Sumaré, o grupo foi indicado em quase todas as categorias, conquistando os seguintes prêmios: melhor espetáculo, melhor ator coadjuvante, melhor direção, melhor maquiagem, melhor figurino, melhor cenário, melhor sonoplastia e indicações para melhor ator, melhor atriz e melhor texto original.; Participa com destaque no 10º Festival de Teatro de São José dos Campos, bem como do 5º Festival Tropeiro Nacional de Teatro, representando Sorocaba. Neste último, conquista o prêmio de melhor música original (1994).                     

 

Uma pausa para estudos...   


Muito Barulho Por Nada

De 1995 até 1996, o grupo se reestrutura e seus integrantes se preparam para em 1997 estrear o espetáculo "Muito Barulho por Nada" (vide foto ao lado com Eliséte Martins,  e Marcello Marra), de Willian Shakespeare.  Participa com esta montagem da fase municipal do Mapa Cultural Paulista conquistando o direito de representar Sorocaba na fase regional. Nesta etapa conquista os prêmios de melhor ator e melhor figurino;   

No IV Prêmio Carlos Pouza de Teatro, em Salto, conquista o 4º lugar e melhor figurino. (Obs.: Espetáculo convidado para encerrar a XXVII Semana de Estudos Geográficos em Rio Claro.);     

 

Em 1999, participa do Projeto Art Mix com o espetáculo "Zona de Litígio";  

               

Em 2000 participa da fase municipal do Mapa Cultural Paulista, com a remontagem de "Por não ter o que fazer, fui à revolução".  Esta montagem também participa do IV Prêmio Carlos Pouza de Teatro, em Salto. Conquista o 4º Lugar, melhor cenário, melhor sonoplastia e as seguintes indicações: melhor texto original, melhor diretor, melhor iluminação, melhor ator revelação, melhor ator coadjuvante, melhor ator, melhor atriz e melhor figurino;        

           

Em 2001, participa de um projeto de leitura dramática da Oficina Grande Cultural Grande Otelo, com o texto "Vestido de Noiva", de Nelson Rodrigues;         

Nesse mesmo ano, apresenta no Festival Curta Teatro (fase municipal), um texto baseado em "Vestido de Noiva", denominado "Delírio"; 

 

La Serva Padrona

 Cena da Ópera "La Serva Padrona"

 

Em 2002, o Grupo Teatral Entreatus,  após cinco anos de pesquisa, estréia a 1ª Ópera montada em Sorocaba, projeto agraciado pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura). "La Serva Padrona", ópera bufa, contou com a participação de orquestra de câmara regida pelo maestro Jonicler Real e cerca de cinqüenta pessoas em sua ficha técnica entre técnicos, atores e músicos; 

 

Ainda em 2002, inicia uma leitura dramática de "A vida de Galileu", de Bertold Brecht, numa oficina dentro das atividades da Oficina Cultural Regional Grande Otelo; Em 2003, ajuda o maestro William Dolfini a apresentar uma leitura dramática da ópera "Le Devin du Village", de Jean Jacques Rousseau;  Nesse mesmo ano, inicia um trabalho na Escola Mundo Novo, para a implantação de um projeto teatral denominado "Encenação", que culminou com a montagem da peça "O Fantasma da Ópera", baseado no romance de Gaston Leroux;          

 

Em 2004 retoma os estudos sobre William Shakespeare;      

   

Em 2005 a partir de março, se instala em sua nova sede e nela inaugura o Entreatus - Núcleo de Artes Cênicas, onde passa a ensaiar seus espetáculos e elaborar suas produções. Também passa a ministrar cursos livres de teatro; 

Nesse mesmo ano volta com "Muito Barulho por Nada" de William Shakespeare, e é agraciado pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura) com o projeto "O Burguês Fidalgo" de Molière, que teve a sua estréia em novembro de 2005;

 

O Burguês Fidalgo

Cena da peça "O Burguês Fidalgo" de Molière

 

Em 2006, participa do 2º Festival Livre de Teatro de Sorocaba, com o espetáculo "O Burguês Fidalgo", no qual arrebata os seguintes prêmios: melhor espetáculo, melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor cena, melhor trilha sonora, melhor figurino e melhor cenário;

Nesse mesmo ano estréia "O Jardim Secreto", uma adaptação do livro de Frances Hodgson Burnett. Realiza nesta montagem a mescla do Grupo Teatral Entreatus, com alunos do curso avançado de teatro. A experiência obteve excelente resultado, tendo sido representada no Teatro Municipal Teotônio Vilela para mais de oito mil estudantes;

 

Em 2007, o espetáculo "Burguês Fidalgo" ganha o prêmio de melhor figurino, uma premiação dada pela Associação Teatral de Sorocaba (ATS);          

 

Em 2008, foi agraciado novamente pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura) com o projeto "O Inspetor Geral" de Nikolai Gógol, que teve a sua estréia em 2009. A peça "O Inspetor Geral" foi adaptada para apresentação musical, com direito a músicas originais cantadas ao vivo e coreografias especialmente criadas para ele; 

 

Em 2010 realiza o 6º Festival Interno do Entreatus, onde apresenta os seguintes espetáculos: "Chocolate" (baseado no filme homônimo), "A Princesinha" baseado no romance de Frances Hodgson Burnett e "As Musas de Hamlet" de Marcello Marra. 

 

Em 2011 realiza a 7ª Mostra Entreatus de Artes Cênicas com os espetáculos: "A Peste e o Intrigante" (ópera infantil de Mário Ficarelli), "Trabalhos de Amor Perdidos" (William Shakespeare), "Cenas de Hamlet" (William Shakespeare), "O Elixir do Amor" (Gaetano Donizetti e Felice Romani), "O Harém" (Eliséte Martins). Através da LINC municipal apresenta o espetáculo "Túnel do Amor" de Marcello Marra. Fecha o ano com a apresentação da montagem do ano: "O Fantasma da Ópera" de Gaston Leroux; 

 

Em 2012 realiza a 8ª Mostra Entreatus de Artes Cênicas com os espetáculos "A Rosa Azul" (baseado no filme Il Ladro di Bagdá), "Mudança de Hábito", "Forrobodó" (de Chiquinha Gonzaga) e a montagem do ano: "Alice - O Musical" (de Marcello Marra). Promove temporadas em seu auditório dos espetáculos "Parodiar e Gostar" (colagem de crônicas de Luiz Fernando Veríssimo) e "O Monstro de Frankstein" (dentro da mostra de circo); 

 

2013 marca o ano de comemoração dos 30 anos de atividades do Entreatus - Núcleo de Artes Cênicas em Sorocaba. É também o ano de realização do show de lançamento do CD Infantil "Tudo em Família", projeto agraciado com o incentivo da LINC municipal. Realiza também temporadas dos espetáculos "Parodiar e Gostar" e "Túnel do Amor" em seu auditório. Apresenta ainda os espetáculos: "A Família Addams", "Lisístrata" (de Aristófanes) e a montagem do ano: "Sonho de Uma noite de Verão" (de William Shakespeare, na foto ao lado).

 

Em 2014 o Entreatus realiza a remontagem de espetáculos que fizeram parte de sua história: "O Jardim Secreto" de Frances Hodgson Burnet, "Muito Barulho Por Nada" de William Shakespeare, os infantis "O Mágico de Oz" e "Peter Pan" além da montagem de "Vestido de Noiva" de Nelson Rodrigues. O espetáculo musical apresentado neste ano foi "Disney in Concert", uma coletânea dos grandes sucessos musicais dos Estúdios Disney.

 

Em 2015 realiza a 11ª Mostra Entreatus de Artes Cênicas no Teatro Municipal Teotônio Vilela, com os espetáculo musicais "Sarau Lírico" e "Uma Noite na Broadway", além dos espetáculos teatrais: "João e Maria", "Deu a Louca no Olimpo", "O Jovem Sherlock Holmes", "Robin Hood", "Hello Dolly" e o espetáculo do ano "Macbeth" de William Shakespeare. 

 

Em 2016 o Entreatus realiza a montagem com livre adaptação do espetáculo “Hairspray – O Musical da Broadway”, no Teatro Municipal Teotônio Vilela. Realiza 12ª Mostra com montagem de autoria de Marcello Marra “O Circo”, montagem de “A princesa e a Plebéia” e “As Princesas Dançarinas” realizadas no Auditório Pedro Salomão José;

 

Em 2017 realiza a montagem do musical “Mamma Mia!”, de Benny Andersson Björn Ulvaes’, no Teatro Municipal Teotônio Vilela. Montagem de autoria de Marcello Marra “O enigma do Baú”; “Bailei na Curva anos 60” de Julio Conte e a livre adaptação de Eliséte Martins da obra “O Pequeno Príncipe” de Antoine de Saint Exupéry;

 

Em 2018 o Entreatus realiza a reapresentação do espetáculo “Mamma Mia!” de Benny Andersson e Björn Ulvaes’, no Teatro Municipal Teotônio Vilela; realiza ainda a montagem e apresentação do espetáculo musical “Sob o Véu Escarlate” no Auditório Pedro Salomão José, além dos espetáculos “Alice – O Musical”, “A Bela e A Fera” e “A Peste e o Intrigante”, todos espetáculos encenados pelas turmas de Teatro e Teatro Musical do Entreatus;

 

Em 2019 o Entreatus realiza os espetáculos: “A Madrinha Embriagada – Um Musical da Broadway”, “Sonho de Uma Noite de Verão – Um Musical Beatles”, “A Família Addams”, “O Aniversário da Emília”, “O Natal da Turma da Mônica”.

 

Em 2020 as atividades sofreram grandes alterações, devido ao surgimento da pandemia mundial. Por esse motivo, não realizamos apresentações presenciais. Contudo promovemos apresentações online, gravadas nas casas dos alunos e atores, mantendo as atividades com alunos remanescentes à distância, por vídeo conferência. Os trabalhos que estamos desenvolvendo são: “A Pequena Sereia”, “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, “70 Anos da TV Brasileira”, “Grease – Nos Tempos da Brilhantina”, Mostra de Cenas Teatrais (Shakespeare, Ariano Suassuna e Maria Clara Machado).   

SiteLock